Acusados de morte de menino na PB em ‘ritual macabro’ vão a júri popular

0
237

crianca_assassinada_sumeG1PB – Os quatro réus do caso do menino Everton Siqueira, de 5 anos, morto em um “ritual macabro” em outubro de 2015 na cidade de Sumé, na região da Borborema, vão ser julgados em júri popular. A juíza Giovanna Lisboa Araújo de Souza, responsável pelo caso, pronunciou todos os réus na quarta-feira (9). Um deles é a mãe do garoto assassinado.

Após a decisão, os defensores públicos que fazem a defesa dos réus vão ser notificados e a partir da intimação começa a correr o prazo para o recurso. Por enquanto, ainda não há previsão para a data de realização do júri dos acusados.

Foram denunciados pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) a mãe da criança, o padrasto, um amigo da família e um homem apresentado como “pai de santo”. A promotoria afirma que o menino foi usado em um ritual. O crime completou um ano no dia 13 de outubro deste ano.

Everton foi achado na manhã do dia 13 de outubro por moradores com incisões e partes do corpo mutiladas. O sangue da criança foi retirado, de acordo com o resultado da perícia. Segundo o inquérito da Polícia Civil, ele foi assassinado na madrugada do dia 11 de outubro próximo a um boqueirão na Zona Rural horas após a desaparecer.

Deixe uma resposta