Henrique Alves estava na mira do MP da Suíça desde fevereiro

0
365

henrique

A Suíça declara que Henrique Alves (PMDB-RN), ex-ministro do Turismo do governo de Michel Temer, é suspeito de crimes de “lavagem de dinheiro” e “corrupção passiva”. Ele foi obrigado a renunciar na semana passada, mas era investigado desde fevereiro deste ano, antes mesmo de assumir seu cargo.

O jornal “O Estado de S. Paulo” revelou no sábado (18) que os suíços transferiram ao Brasil todos os documentos e extratos bancários envolvendo Alves. Ele foi o terceiro ministro da gestão de Michel Temer a cair e, em uma carta, explicou que não queria criar “constrangimentos” para o presidente em exercício.

Na delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, o executivo conta que deu propinas no valor de R$ 1,5 milhão para Alves entre 2008 e 2014.

Na Europa, fontes próximas ao caso confirmaram à reportagem que Alves manteve uma conta com depósitos que variavam entre US$ 700 mil e US$ 1 milhão. O dinheiro está bloqueado, mas o banco não teve seu nome revelado.

Deixe uma resposta